Chegou a Hora...

17:20

Desde os meus 18 anos, que a vontade de sair de casa aumentava, tinha isso como um dos objectivos mais importantes da minha vida. Os anos foram passando e nem sempre é fácil tomar esta decisão. Quer seja, por questões monetárias, familiares e também laborais.

Apesar do meu desejo de sair de casa ser muito, havia também o outro lado da questão. A família. Sempre fui muito ligada à minha família e confesso que não pensei que custasse tanto dar este passo.

Em 2014 e com a vida profissional mais estabilizada, tomei a decisão que em 2015 teria que resolver a questão da casa. E bem no final, mesmo dia 30 de Dezembro, assinei contrato de arrendamento aproveitando as candidaturas à Porta 65 (arrendamento jovem). Foi a terceira casa que vimos e ficou logo decidido. 
Com esta decisão tive consciência obviamente, que a responsabilidade ia crescer, assim como as despesas ao fim do mês. Poupança é a palavra de ordem nos tempos que se seguem.

Outra das minhas preocupações foi a Pandora, e com a chegada da Medeia acalmei-me um pouco. Sei que estava habituada a várias pessoas na outra casa e a mimo geral.

As coisas foram-se compondo, algumas compras, mudanças, limpezas e o passo mais importante seria ir para o novo lar. Custou-me muito, não sou pessoa de lágrimas fáceis mas elas nem me pediram autorização. Toda uma vida rodeada de mimo, amor, conforto, segurança, pessoas barulhentas e piadas familiares iria terminar a full time. Aquilo que sempre desejei pareceu-me agora um pouco amargo com esta despedida, mas a vida é assim mesmo. Temos que voar algum dia! 

Ficou combinado ir almoçar todos os dias a casa dos meus tios, não quero perder os laços nem ficar de fora de todas as situações. A Medeia adaptou-se muito facilmente, já a Pandora tal como temia, está um pouco estranha e com ar zangado. Mas é tudo uma questão de hábito. Aliás tudo na vida é uma questão de hábito.

Posts Recomendados

8 comentários

  1. Saí de casa dos meus pais e da vila onde cresci aos 17 anos, porque vim estudar para o Porto, apesar de não se puder comparar, sei perfeitamente o que sentes. Mas acredita com o passar do tempo vais habituar-te de tal maneira a estar na "tua casa, a ter as tuas rotinas que vais deixar de sentir esse medo/receio/"sensação de abandono"!
    Boa sorte nesta nova etapa!

    ResponderEliminar
  2. adorei a forma como descreveste a situação :) no meu caso foi um pouco mais à força e dramática a coisa, mas foi bom e positivo :) aliás, das melhores coisas que fiz :) custa...mas custava mais antes... beijinho grande e boas energias agora na casa nova <3

    ResponderEliminar
  3. Boa sorte para esta nova da tua vida! :)
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Um passo importante. Desejo que sejas feliz. Afinal será o teu cantinho. Boa sorte.
    beijinhos

    ResponderEliminar
  5. espero que tenhas muita sorte e felicidade nesta nova fase! eu confesso que não me vejo a sair de casa tão cedo...

    xoxo

    ResponderEliminar
  6. Eu sei que custa, mas com o tempo vai se habituando, cria-se outras rotinas, vai se buscar piadas a outro lado ( entendo perfeitamente porque na minha casa é igual )

    ResponderEliminar
  7. muito boa sorte para esta tua nova fase! eu já sai de casa a 11 anos pelo que já nem me lembro o que é viver de outra maneira. no entanto, sempre foi um objectivo pelo que não me custou nadinha mudar de cidade e de casa. claro que tive momentos complicados ao início, mas é como dizes, é tudo uma questão de hábito!

    Voar Viajar Viver

    ResponderEliminar
  8. Estou morrendo de vontade de morar sozinha!! Seu post me inspirou! :)

    Beijos,
    Camilla
    www.fikdikblog.com

    ResponderEliminar

Posts Populares

Facebook